X
Publicidade

Estamos perdendo a liberdade sem perceber

Com tanta informação, você vira um perfil que se enquadra em diversos padrões que interessam a empresas e grupos diversos de interesses distintos.

today 01/08/2019
Rodrigo Ramos
timer 2 min de leitura

Poucas pessoas estão se dando conta de que estamos vivendo em uma versão real do livro 1984, de George Orwell. Praticamente tudo o que nós fazemos está sendo transformado, de alguma forma, em dados. Com quem você fala ao telefone, por quanto tempo, em que horários, com que você mais fala….

A mesma coisa para Whatsapp, Instagram, Facebook, os sites que você acessa, os conteúdos de que você gosta, os que você passa mais tempo, os que você encaminha, os que você nem lê...suas pesquisas, suas postagens...seus percursos, os locais que você frequenta.

Muitas vezes você só precisa estar com o celular no bolso para que muitas empresas saibam onde você está, esteve ou estará.

Com tanta informação você vira um perfil que se enquadra em diversos padrões que interessam a empresas e grupos diversos de interesses distintos.

Nós somos o produto. 

O sistema é tão perfeito que um número enorme de pessoas chega a pensar que privacidade é bobagem. Do ponto de vista político, na minha forma de pensar, o cenário cenário era melhor quando as pessoas não ficavam expondo seu voto nas redes sociais.

Dependendo do lado em que você e seu candidato estão, sair gritando, postando, adesivando o carro, pode não ser algo inteligente se a ideia é vencer a eleição.

Documentários como "Privacidade Hackeada" (disponível no Netflix) trazem algumas informações interessantes. Agora, veja o mais louco: quando você acessa o Netflix para ver o documentário, essa ação vira mais uma informação sobre seu perfil.

O provedor de internet de sua casa sabe se você vê muito conteúdo na Netflix. Hahahaha!

Governos totalitários podem monitorar e perseguir pessoas pelo seu perfil global, algo criado a partir de tudo o que é coletado sobre a pessoa. Imagine você ser perseguido porque os dados coletados sobre você geram um perfil que está classificado como perigoso. Alguém viu "Minority Report", dirigido por Steven Spielberg, em 2002?

Se existem formas de se proteger? Existem, sim!

Uma boa pesquisa sobre criptografia pode ajudar bastante. Entender que você está dentro do sistema é muito importante. Outra coisa, pirar também não adianta. 

O que eu faço é me manter acordado!

Saúde e paz

Rodrigo Ramos é analista de segurança da informação em parte do dia e professor de yoga, no restante do dia. @camarasyoga 


Publicidade
Publicidade