X
Publicidade

Você pode dar um bom destino a seus resíduos orgânicos!

A bióloga Erika Takata, nascida e criada em Aldeia, acaba de lançar sua startup Aldeia Orgânica, de coleta e compostagem de materiais como restos de alimentos, flores, apara de lápis, fósforo, palito de dente, sachê de chá, rolha de vinho, papel toalha, guardanapo...

today 01/09/2020
Tatiana Portela
timer 2 min de leitura

Começa a funcionar esta semana a Aldeia Orgânica, mais uma empresa de coleta e compostagem de resíduos orgânicos na região. Uma excelente notícia, porque muita gente  em Aldeia gostaria de compostar os restos de alimentos que produz diariamente e não têm tempo nem vontade de organizar uma composteira doméstica. A nova empresa, idealizada por uma aldeiense nativa de traços nipônicos, a bióloga Erika Takata, vem reforçar esse serviço, hoje só realizado pela VerdiEra Sustentabilidade.


Funciona assim: o morador de Aldeia – do km 0 ao km 20 – que tiver interesse no serviço entra em contato pelo telefone 9 9408 0125 ou se inscreve diretamente no site da Aldeia Orgânica (https://sites.google.com/view/aldeiaorganica), escolhendo uma das duas opções de planos: coleta quinzenal (R$ 45,00), indicado para famílias pequenas, de duas pessoas; ou semanal (R$ 65,00), para famílias com mais de três pessoas. Esses valores são mensais e além deles há uma taxa inicial de R$ 15,00 para financiar o balde de 18 litros e o saco de bioplástico compostável, feito de mandioca e milho, que serão usados para acondicionar o material.

Ao coletar os resíduos do cliente, a empresa pesa o conteúdo do saco e emite um relatório informando quantos quilos de gás carbônico aquela casa deixou de emitir somente com este pequeno gesto. E ainda como incentivo, a Aldeia Solidária presenteará os clientes com um brinde mensal surpresa, que pode ser biofertilizante, mudas de árvores nativas, um produto orgânico ou ainda um sabão ecológico.